terça-feira, 23 de maio de 2017

Em “Carta aos brasileiros”, neto de Arraes defende o “fora Temer” e eleições diretas já

Deu no Blog do Inaldo Sampaio:

O advogado e neto de Miguel Arraes, Antonio Campos, divulgou nesta segunda-feira uma “Carta aos brasileiros” na qual defende o afastamento de Michel Temer da presidência da República e a realização de eleições diretas para a escolha do substituto dele, mesmas teses que foram defendidas sábado passado (20) pelo seu ex-partido, o PSB.

Veja, abaixo, a íntegra da carta do advogado, que pediu desligamento do PSB por achar que o partido não foi solidário com ele quando disputou (e perdeu) as eleições para prefeito de Olinda em 2016:

O nosso destino está nas mãos de cada brasileiro. Fora Temer, por uma transição legítima e diretas já! Protocolei, como cidadão, o que é permitido por lei, uma denúncia por crime de responsabilidade contra o presidente da República Michel Temer, na data de hoje, perante a presidência da Câmara dos Deputados.

Embora já existam outras, é uma tomada de posição histórica de quem resistiu e lutou contra a eleição da chapa Dilma/Temer, honrando a história de luta pelo Brasil de nossa família, que remonta a Bárbara de Alencar, hoje no Panteão dos Heróis da Pátria, revolucionária da Revolução Pernambucana de 1817 e da Confederação do Equador de 1824.

Temer, que nasceu de uma eleição viciada e ilegítima, nunca foi meio de solução dos problemas nacionais e sequer poderia ser a “pinguela” verbalizada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para o momento do país e para as eleições de 2018. Em iniciativas de reformas trabalhista e previdenciária apressadas, sem uma maior discussão com a sociedade, não resguardou com equilíbrio os interesses dos brasileiros. Não pautou também os menos favorecidos para o centro da discussão em seu governo, pautado numa agenda das elites e, dessa forma, transferir renda e esperança para os brasileiros.

Esses fatos são mais um sintoma gerado por um sistema eleitoral falido, que merece ser reformado com urgência e prioridade para evitar um Legislativo sem vícios e livres de eleições caríssimas.

A reforma política estabeleceria duas etapas em 2018: lista pré-ordenada, que já existe em mais de 62 países, inclusive Portugal e Espanha. Em 2022, migraríamos para o distrital misto, no modelo alemão.

Defendo que o próximo Congresso eleito em 2018 tenha poder de uma Assembléia Nacional Constituinte, ante a questões que precisam ser enfrentadas para atualizar a Constituição, que chega a 30 anos,mas com um Congresso legítimo.

Seja pela renúncia ou pelo impeachment, seja por condenação por crime eleitoral pelo TSE ou pela abertura de processo por crime comum, sem macular a Constituição Federal, que deve ser a bússola para a crise, é de se indagar também a legitimidade dos presidentes da Câmara ou do Senado Federal para conduzir o país nesse momento, em caso de afastamento de Temer, ante os seus notórios envolvimentos na operação Lava Jato.

Defendo a retomada e aprovação de PEC, pelo Congresso Nacional, que estabeleça eleições diretas, para devolver ao povo o poder ilegitimamente usurpado, sendo o voto direto cláusula pétrea constitucional. Por outro lado, em caso de cassação de mandato da chapa, pode-se aplicar a Lei nº 13.165/2015, que deu nova redação aos parágrafos 3º e 4º do artigo 224 do Código Eleitoral, que estabelece eleições diretas, o que é objeto de uma Adin no STF, o que pode dirimir a sua aplicabilidade.

É inquestionável a importância da lei da delação premiada, mas é de grande importância a regulamentação do procedimento de delação. A forma da homologação da delação dos irmãos Batista da JBS foi extremamente vantajosa para quem corrompeu e saqueou o Brasil, o que deixa a sociedade brasileira estarrecida, deixando uma fratura exposta.

Os ideais da Revolução Pernambucana de 1817 continuam atuais até hoje. Devemos honrar aqueles que deram suas vidas para que existissem mais liberdade e democracia hoje. O Brasil pode nessa grave crise criar uma chance real, através de eleições diretas, para que o povo decida seu destino, que é o verdadeiro detentor do poder e o delega, num reencontro do povo com a política.

A sociedade, uma vez mobilizada, pode tomar conta do que é seu e recuperar dos maus políticos aquilo que perderam. É hora de povo brasileiro tomar as rédeas do seu destino e criar um novo começo. O momento político e econômico é grave e desafiador, mas vejo o futuro com esperança e ele está nas mãos de cada brasileiro.

Idosos, deficientes e gestantes podem tirar de forma gratuita licença especial de estacionamento

Deu no G1 Pernambuco

Idosos, deficientes físicos e gestantes que moram ou circulam de carro em Olinda, no Grande Recife, poderão tirar licença especial que garante vagas nos estacionamentos. Nesta terça-feira (23), a prefeitura dá início ao processo de cadastramento e expedição gratuita do documento a esse e público alvo. A ação social também será realizada na quinta-feira (25).

As atividades fazem parte do Maio Amarelo, mês de conscientização no trânsito. Os técnicos da Secretaria de Transportes e Trânsito do município estarão, das 10h às 15h, na agência da Caixa Econômica Federal (CEF), na Avenida Getúlio Vargas, em Bairro Novo. Na quinta, haverá ação na agência do Banco do Brasil, na mesma localidade.

O cartão de estacionamento tem validade em todo território nacional. De acordo com a prefeitura, o documento fica pronto na hora.

Para ter acesso à credencial é preciso apresentar o RG, CPF e comprovante de residência. No caso dos deficientes é necessário entregar ainda um laudo especificando qual a necessidade especial. As gestantes, por sua vez, devem mostrar um atestado médico informando em qual semana de gestação se encontra.

Espaço Ciência apresenta experimentos com lasers e hologramas na Semana da Energia

Deu no G1 Pernambuco

Espaço Ciência, no Complexo de Salgadinho, em Olinda, no Grande Recife, promove até sexta-feira (26) a Semana da Energia. Entre as atrações está a exposição 'De Olho na Luz'. Os visitantes poderão conferir experimentos com sombras coloridas, labirinto de lasers, hologramas e fibras óticas. No museu, há um salão de 200 metros quadrados que foi transformado em um espaço para ensinar vários aspectos relacionados à energia e à óptica.

O Espaço Ciência funciona de segunda a sexta, das 8h ao meio-dia, e das 13h às 17h. Nos fins de semana, abre das 13h30 às 17h. Grupos de mais de 10 pessoas devem agendar visita pelo telefone (81) 3241.3226. Quem for ao espaço Ciência também terá informações sobre a formação das imagens, como se estivesse em uma câmara fotográfica. Os visitantes poderão atravessar um labirinto de lasers. Ao ser tocados, fazem soar uma campainha. Há, ainda, hologramas com aves flutuando no ar ou peixes nadando.

A exposição 'De Olho na Luz' foi financiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico e pela iniciativa privada. Os experimentos são da equipe do Espaço Ciência, com a colaboração de pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Mais atrações

Na Semana da Energia, o espaço conta também com oito oficinas temáticas. Os visitantes poderão construir um sistema de rastreamento de luz solar. Há a possibilidade de conhecer diferentes reações químicas para aproveitamento de energia. Outra opção é acompanhar a construção de um chuveiro que desliga automaticamente quando não está sendo utilizado.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Uma semana pensada para abraçar os museus

Deu na Folha de Pernambuco:

Semana Nacional dos Museus começa hoje e segue até domingo, com programações e exposições especiais

Em Olinda, hoje, a grande atração do Museu do Mamulengo será sua reabertura. Fechado desde fevereiro para reorganização do acervo, o lugar abre as portas com a exposição “Estive lá e voltei”. O nome faz referência à parte do acervo que estava guardada há mais de um ano. “Além desse resgate, trouxemos obras inéditas ao Espaço Tiridá”, pontua o historiador, antropólogo e atual diretor da instituição Luciano Borges.

Na quinta-feira, o museu vai funcionar no seu horário normal (de 9h às 15h) e numa sessão extra, às 18h, para celebrar a data com a orquestra do Centro Musical de Olinda (CEMO) e o mestre mamulengueiro Tonho de Pombos, na praça em frente ao local.

Audiência pública discute a revisão do Plano Diretor de Olinda

Deu no Diario de Pernambuco:

A Câmara Municipal de Olinda realiza, na manhã desta segunda-feira, uma audiência pública para discutir o Plano Diretor de Olinda, um conjunto de princípios e regras que tornam explícitos os objetivos da administração da cidade, estabelendo sua utilização pelos atores envolvidos no processo de desenvolvimento urbano.

O plano tem o poder de nortear o desenvolvimento da cidade nos próximos 10 anos. Em Olinda, ele está fundamentado, no momento, sob a Lei complementar nº 26/2004, alterada pela Lei complementar 032/2008.

Como manda o Estatuto da Cidade, a lei que instituir o Plano Diretor deve ser revista, pelo menos, a cada 10 anos. A última revisão foi feita em 2004. O prazo previsto para a realização dos trabalhos de revisão do Plano Diretor é de sete meses, a contar da aprovação do Plano de Trabalho pelo Conselho de Desenvolvimento Urbano (CDU).

Curiosidades que provavelmente você não sabia sobre Olinda.

Toda cidade tem suas histórias, segredos, folclores e lendas. E, em se tratando de Olinda, isso só tende a se potencializar. Patrimônio Histórico e Cultural pela Unesco, Olinda é uma cidade que respira hábitos próprios, não só no Carnaval, mas em todos os outros dias do ano.

Tanta vivacidade está presente que seu nome já virou até verbo. “Olindar” é palavra fácil para aqueles que querem curtir seus casarões históricos, caminhar pelas suas ladeiras, comer uma tapioca no Alto da Sé ou bebericar uma cerveja em um dos vários bares e botecos do sítio histórico.

E para traduzir um pouco dessa magia, o site www.paraoscuriosos.com.br listou aqui nove curiosidades que você provavelmente não sabia sobre Olinda.

Acesse a página e curta a matéria clicando aqui.

domingo, 14 de maio de 2017

Médico e gestante amenizam tensão do momento pré-parto com dueto musical em hospital de Olinda

Deu no G1 Pernambuco:

Quando a artista de rua Gabriela Stephanie, de 18 anos, ficou grávida do terceiro filho, ela jamais imaginou que o momento do parto destoaria totalmente das duas experiências anteriores. Na primeira vez em que deu à luz, aos 14 anos, a principal lembrança é a dor que antecedeu a chegada do primogênito, Davi Lucas. Na segunda vez, aos 16, a filha Hadassa teve pressa para nascer e veio ao mundo na ambulância, a caminho do hospital. No parto mais recente, no dia 7 de maio, a filha caçula, Rebecca, chegou após um dueto feito pela mãe e pelo médico Roberto Santa Cruz na sala de pré-parto do hospital, localizado em Olinda, ao som dos acordes alegres do ukulele do pediatra.

Inesperada, a situação trouxe à jovem uma nova percepção sobre a maternidade e ao médico uma oportunidade de tornar ainda mais belo o momento do primeiro contato entre mãe e filha. “Ela não nasceu chorando, nasceu cantando”, brinca a mãe, que ganha a vida fazendo apresentações musicais com o marido, Júnior Maurício, nos ônibus e vagões de metrô do Grande Recife. Os shows nos coletivos duraram até a 41ª semana de gestação. “Trabalhei até o último momento, porque parei numa sexta e ela nasceu dois dias depois”, explica a jovem, cuja renda vem unicamente das performances no transporte público.

Enquanto se preparava pela terceira vez para sentir as contrações que precedem o parto, ela ouviu o som de um instrumento familiar e, curiosa, decidiu procurar o músico. “Quando ela perguntou ‘isso é um ukulele?’, eu me surpreendi, porque praticamente todo mundo acha que é um cavaquinho ou um violão menor. Terminamos cantando uma música e ela até me deu uma bronca porque eu errei o final”, brinca Roberto. Recém-formado, ele aproveita as brechas entre os plantões nas quatro unidades de saúde em que atua para treinar as lições aprendidas nas aulas de músicas, iniciadas em dezembro de 2016. “Como estou aprendendo agora, não tinha outro jeito de treinar se não fosse levando para os hospitais que eu dou plantão. O ukelele anda comigo em todo canto que vou”, conta. O instrumento é usado nas alas de pediatria, mas também ganhou espaço no setor de obstetrícia de algumas das unidades em que ele trabalha e conquistou as equipes que buscam proporcionar a experiência do parto humanizado às mães.

A ideia de unir o hobby ao trabalho, segundo Roberto, surgiu de forma espontânea e tem tido a aprovação de pacientes e colegas de trabalho. “Quando eu comecei a levar o instrumento para os hospitais, vi que uma coisa ajudava a outra. Se eu via que aquela criança ou aquela grávida gostava da música, por que não continuar? Não foi uma ideia genial, só tentei juntar a música e o trabalho”, diz, exaltando a simplicidade da iniciativa, que, apesar de despretensiosa, foi capaz de encher Gabriela de coragem para dar conta de mais um filho.

“Não esperava que ela [a filha caçula] viesse, fiquei um pouco aflita pelas minhas condições, mas meu esposo me deu a maior força nessa gravidez. O dia do parto foi bem diferente do que eu esperava. Diferente para melhor. Como começou com música, eu fiquei um pouco mais relaxada. Quando as dores aumentaram, eu tive que me concentrar, mas não foi tanta dor como eu tinha sentido nos outros”, conta a mãe.

Gravado em vídeo, o dueto viralizou nas redes sociais e deixou Gabriela com a certeza de que a maternidade é uma dádiva. “Quando eu vi que as pessoas começaram a compartilhar, me dei conta de que eu não mudaria nada na minha vida como mãe. Cada nascimento foi especial”, diz, satisfeita pelos três filhos e ansiosa para que o trio cresça com o mesmo amor que ela tem pela música.

Assista aqui o vídeo direto no site do G1 Pernambuco

(Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)